Perco...

E como explicar que o hoje se encontra numa aura diferente. E o que dizer desse silêncio e abandono. 

E o desejo que surge de ficar calada, com os olhos fechados fazendo com que tudo em volta fosse um lugar escuro. Desviando-me das más palavras, das relações conturbadas com o mundo exterior.

Perco esse dia. Perco essa manhã inteira. Percebo que também desprezei a maioria dos meus dias até aqui.

Caio em mim, mergulho fundo. Dentro de mim não consigo me encontrar, não consigo me enxergar pertencendo a este lugar.

Minha alva voa, mas minhas correntes me impedem de prosseguir. A vida parece escorrer nas palmas de nossas mãos.

De repente, me vejo tendo que decifrar quais são os passos certos, os passos errados. Se devo recuar, prosseguir ou ficar congelado no mesmo lugar.

Vejo-me tendo que estar apta para saber lidar com a vitória e com o fracasso, tentando escapar de todas as formas para não ser mais manipulado.

Hoje, tudo está diferente de como eu idealizei. E meus sentimentos continuam presos aqui, diluídos no ar frio e na poeira deste lugar.

2 comentários:

BRUNO disse...

Lindo texto. O jeito é juntar os cacos e começar tudo de novo...

Abraços!

http://tempo-horario.blogspot.com/

http://twitter.com/brunobaxter

Arctico disse...

Muito foda guxa *-* Depois fala que nao escrve bem...