Crônica do Amor

Crônica do Amor
(Arnaldo Jabor)

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário
os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes
batendo à porta.

O amor não é chegado em fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro
amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estrelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera. Você ama aquela petulante.

Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco. Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina o Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então? Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa mobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vem e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo. Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara? Não pergunte pra mim!

Você é inteligente, lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor. É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. É independente, tem emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível. Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um
currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível. Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é!

Pense nisso...

13 comentários:

Cazuh disse...

adorei!!!

=D

===
já que vc gostou da musica, pq nao entra na comunidade?!
=)
Tem ela no meu perfil!

PS: eu quero te conhecer!!!
=D

bjs pessoa especial...

F E R N A N D A disse...

Meuuu,

Perfeitooo!

Tá explicado então: não sou a única com problemas no amor!
kkk

Gostei.
Passarei mais vezes.

beijos

Liliane Sastre Nunes disse...

Ahhh o amor...esse sentimento que persegue apenas meus sonhos e foge da minha realidade...
Ainda hoje li num blog (calcajeansehavaiana.blogspot.com) uma carta endereçada ao sentimento, e meio que se cruza com a crônica do Jabor.
Bem, eu vou indo como bem disse Picasso: ' eu não procuro, eu acho'.
Beijos, e me visite!!!
http://rabiscancia.blogspot.com/

Liliane Sastre Nunes disse...

Acabei esquecendo de dizer que, apesar da sociedade tecnológica, fria e insensivel de hoje, a única coisa que nos resta e falar de amor e tentar contagiar aqueles que esta precisados de sentimentos fraternos e bons...

Cazuh disse...

roubei esse post de vc!!!

=D

keroj disse...

Simplesmente d+

Karen Lima disse...

"Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados."
realmente quem dera que fosse assim, quem dera que o amor fosse menos complicado e imprevisivel.
Arnaldo arrasa em todas as suas crônicas, adoro a que ele fala que brasileiro não é trabalhador, enfim ele é o cara, quem me dera ter um do tipo dele pra mim!
beijos, quando der, passa no meu!

Gênese disse...

entendo perfeitamente...e isso nem é falta de cultura...é apenas uma forma de colocar em evidencia o que mais tem importa...

com certeza um poema com carga emocional é muito mais a sua cara do que um mais "intelectual"...

isso não é inteligência é gosto...

e com certeza você pode encontrar de todos os tipos no meu blog...

bye

obrigado pela visita

http://www.causagendi.blogspot.com/

Matheus Vaz disse...

A moça estava brincando ou realmente gostaria de fazer uma parceria com a Usina de Letras? Se for eu aceito.

___Maio___ disse...

deve ser chato, ler algo assim, e não ter com quem falar...
hahaha

Matheus Vaz disse...

Linkei seu blog no meu. Aguardo retorno.

loree disse...

muito obrigada rsrs
o teu blog ta mto legal amei tudo
xD
bjo

BUSHIDO disse...

NOSSAAA... adorei o blog.. q texto incrivel.. concordo plenamente com vc..!!!

vou passar mais vezes aqui viu,, acompanhar como seus dedos escrevem maravilhosamente bem..

bjss

se quizer me visitar

www.gatame.blogspot.com